Escolha uma Página

Artigo publicado por nossa aluna Amanda Da Cruz Costa do CEO do Futuro

A questão do autoconhecimento está suuuuper na moda, esse assunto é bem maravigold e transformador. Será que você é corajoso o suficiente para embarcar nessa aventura?

O sétimo encontro do Instituto CEO do Futuro (ICF) foi facilitado por Ricardo Barboza, consultor, palestrante e coach da Ideep Assesment. Foi uma viagem para dentro de nós mesmos, um passeio para descobrirmos quem realmente somos.

Ricardo nos contou sobre a teoria DISC, desenvolvida pelo psicólogo Dr. Willian Moulton Marston em seu livro “Emotions of Normal People” (Emoções das Pessoas Normais, em português).

Mas vamos com calma querido leitor! Antes de nos aprofundarmos na teoria DISC, que tal batermos um papinho sobre as análises do Dr. Marston?

Existem fatores que influenciam nosso comportamento:

Percepção, Autoconceito e Semântica.

1. PERCEPÇÃO

A percepção é um processo psicológico profundo, associado com a nossa história, experiências, vivências, lembranças, situação atual e ao nosso “SELF”.

“Nossas percepções não são uma realidade objetiva. As pessoas tendem a criar sua própria realidade.” Ricardo Barboza, facilitador do ICF

Imagina que cada pessoa pode construir o mundo que deseja viver. Cada ser humaninho está apto a criar uma realidade abstrata, que coincide com a projeção verdadeira do seu mundo real.

2. AUTOCONCEITO

O autoconhecimento é caracterizado pelo conjunto de ideias que possuímos sobre nós mesmos. É um reflexo interior formado e condicionado pelos vários papéis que desempenhamos na sociedade, nossa personalidade, ideologia, filosofia, metas e objetivos. É uma ideia dinâmica, que varia de acordo com o tempo e com o nosso momento de vida.

Cada ser humano, desde que nasce até os 18 anos, desenvolve uma percepção concreta e estável de seu SELF. É durante esse período que uma certa “expectativa” é desenvolvida sobre o que o ambiente requer de seu comportamento.

3. SEMÂNTICA

A interpretação que cada pessoa dá a palavra está associada a como essa pessoa se percebe nos ambientes que frequenta. Nessa perspectiva, cada pessoa se enxerga de uma forma única, com o objetivo de sustentar a imagem que possui do seu SELF.

Mas agora, FOCO NA TEORIA MARSTON!

Tudo isso é muiiiiito importante, mas só estamos começando! Existe algo fundamental para descobrirmos e colocarmos em prática.

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR NO MODELO MARSTON?

Essa imagem até que é jeitosinha, não acha? Agora vou explicar os conceitos um por um, tim tim por tim tim. Tenho certeza que será super babado se você se identificar com alguma categoria específica, mas se deseja um conhecimento certeiro não deixe de fazer o teste oficial =).

Como falei no começo do texto, o DISC é um método desenvolvido para a avaliação comportamental dos indivíduos. O grande objetivo é compreender como o ser humano lida com o ambiente em que está inserido, bem como os motivos para que ele apresente determinadas ações e reações.

Todos seres humanos possuem quatro variáveis comportamentais: dominância, influência, estabilidade e conformidade. Dentro destas, uma será destaque na personalidade de cada indivíduo.

DOMINÂNCIA

Pessoas que assumem riscos, orientados ao poder e à autoridade. Sua motivação vem do controle das situações e da busca por desafios.

Características: direto, competitivo, confrontativo, arriscado, decidido, ousado, determinado e exigente.

INFLUÊNCIA

Preferem trabalhar com pessoas. São naturalmente agradáveis e possuem a conexão como valor, estabelecendo laços com facilidade.

Características: entusiasta, sociável, ativo, persuasivo, extrovertido, amigável, comunicativo, otimista e empático.

ESTABILIDADE

Pessoas que preferem dedicar seu tempo para escutar, sendo orientados pela consistência e qualidade. Lidam suuuuper bem com rotinas e padrões. Preferem o “conhecido” e evitam mudanças inesperadas.

Características: paciente, calmo, previsível e orientado para a família.

CONFORMIDADE

Apegam-se às normas, regras e procedimentos para evitar situações desfavoráveis. São movidos pela perfeição e pela segurança.

Características: Disciplinado, cauteloso, minucioso, analítico, preciso, lógico, perfeccionista e orientado ao detalhe.

É isso galerinha =D

Agora que você conheceu um pouquinho sobre cada variável comportamental do DISC, consegue identificar qual é sua área dominante? Você está diante de uma das ferramentas mais potentes de autoconhecimento e desenvolvimento!

Querido leitor arrasador, independente de onde você se encaixa saiba que nossa principal missão é sempre aprender e evoluir. Valorize sua individualidade e singularidade, viva de forma intensa lacradora!

Amanda Costa é estudante de Relações Internacionais, membro do Global Shapers Community e Coordenadora do Grupo de Trabalho sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (GT ODS) da ONG Engajamundo.

Fonte: LinkedIn – Amanda Da Cruz Costa

%d blogueiros gostam disto: