fbpx

Sempre pensamos a gestão comportamental ligada ao setor de RH, mas será que só contribui para essa área?

Na verdade não, a análise do comportamento pode ser aplicada a qualquer lugar que tenha pessoas, seja um departamento, um projeto ou até mesmo algumas práticas que sua companhia precisa ter.

Dessa vez, vamos ver como a gestão do comportamento pode ser aplicada para mensurar e analisar práticas culturais voltadas para a área de ESG.

Banner Ideep

ESG: Um novo aspecto nas organizações.

Podemos ter ESG como a união de três pilares: Environmental, Social e Governance, como uma forma de substituir a visão de sustentabilidade das empresas. Em outras palavras é uma abordagem, política e comportamental que une múltiplos setores para uma mesma pauta: Desenvolvimento Sustentável.

O trabalho busca engajar empresas em ações sustentáveis definidas pela ONU (Organização das Nações Unidas) para que contribuam dentro dos pilares sociais por ela definidos, porém segui-los exige uma cultura com práticas consistentes, e é neste ponto que entra a gestão comportamental.

Cultura sustentável

A cultura organizacional é algo bastante abstrato, mas sabemos que ela é formada com a contribuição comportamental de cada profissional. Por mais que ESG muitas vezes possa ter sua própria equipe dedicada, todos os demais setores são impactados para cumprir as metas da organização quanto ao tema.

Por isso é importante analisar os traços comportamentais da sua equipe e alocá-los de maneira assertiva dentro de cada atividade.

Como gestão comportamental contribui para ESG?

Essa questão parece ser bem complexa, mas na verdade é algo bem simples.

Já vimos em outros artigos que dentro do conceito DISC conseguimos unir os diferentes perfis para serem complementares e atingir um maior resultado utilizando o talento natural das pessoas. Nesse caso não é diferente, vamos analisar diante de duas frentes:

  1. Recrutamento e Seleção: Por se tratar do viés dentro da cultura organizacional, é muito importante que um dos pilares de avaliação do candidato seja o fit cultural, ou seja, a compatibilidade comportamental dele com a empresa.
  2. Desenvolvimento: As metas precisam continuar sendo atingidas para a empresa seguir o seu objetivo e contribuir para a carreira das pessoas. Então, a gestão comportamental se encaixa junto com a avaliação de desempenho para entender os motivadores naturais de cada personalidade e como podemos alinhar o perfil as atividades esperadas pelo cargo

Com isso, temos o perfil alinhado com a cultura necessária desde o início da jornada do colaborador garantindo o engajamento e o  resultado quanto aos temas de sustentabilidade. Além disso, o investimento na gestão comportamental dos seus profissionais vai favorecer a carreira deles dentro da área de atuação, então é um ganho dobrado para organização.

iDeep: seu parceiro para gestão de pessoas.

É claro que não poderia faltar o parceiro ideal que também está ligado com a sua cultura. Buscamos inspirar as pessoas a serem melhores a cada dia com o que elas tem de natural, para isso criamos as nossas soluções.

Tanto o nosso sistema, quanto nossos relatórios trazem informações completas que ajudam no desenvolvimento de cada profissional, dando a oportunidade de visualizar seus pontos fortes e de atenção em:

  • Liderança;
  • Vendas;
  • Competências comportamentais em 03 cenários diferentes;
  • Motivadores naturais do perfil.

E aí, preparado para entrar nessa jornada com o parceiro certo e fazer sua empresa prosperar através do sucesso das pessoas?!

%d blogueiros gostam disto: